Aplicativo de audiodescrição e legendas para filmes




Foto mostra um celular modelo smartphone com o aplicativo MovieReading instalado. Atrás do aparelho está outro dispositivo, semelhante a um celular, com a tela apagada. Do lado deste está um óculos escuro com lente e um suportes acolchoados para as laterais da cabeça. Todos os itens são pretos e estão sobre uma mesa de vidro que reflete levemente suas sombras.
Foto: Thiago Barros

A Iguale Comunicação de Acessibilidade traz ao Brasil um aplicativo que faz audiodescrição e legendas para filmes.

Trata-se de uma parceria de negócios entre a empresa brasileira e a italiana Universal Multimedia Access. O acessório já permite que brasileiros com deficiência visual e auditiva, ou estrangeiros que estiverem morando ou passeando no Brasil, instalem em seus smartphones e tablets o aplicativo MovieReading, que possibilita baixar tanto legendas quanto audiodescrição em Língua Portuguesa (PTBR), para que sejam sincronizadas, em tempo real, com os filmes. Agora, a expectativa é de que as produtoras e distribuidoras dos filmes no Brasil invistam nestes recursos inclusivos para que as obras, sejam elas lançamentos ou as que já estão disponíveis, tornem-se acessíveis permitindo a este público a usabilidade do app MovieReading.

Com esta novidade inclusiva, filmes em cartaz nas salas de cinema de todo o país e os já disponíveis em DVDs, Blu-Rays, VOD (Video On Demand, como Netflix) e até na TV aberta ou por assinatura, poderão ser assistidos com autonomia e riqueza de detalhes por quem tem deficiência visual, já que a audiodescrição – a descrição em áudio de todo conteúdo visual, das ações, expressões dos atores aos cenários e figurinos – permite melhor compreensão do conjunto da obra. O MovieReading também beneficiará usuários de legendas convencionais ou de legendas Open Caption, esta que, além das falas, indica em forma de texto todo o conteúdo sonoro, como as músicas, efeitos e ruídos.

Entre os benefícios do app MovieReading, Maurício Santana, diretor da Iguale Comunicação de Acessibilidade, destaca a sincronização em tempo real da audiodescrição ou das legendas com o áudio do filme em exibição. “Ao selecionar o arquivo do filme baixado no ambiente do MovieReading, automaticamente o app sincroniza a audiodescrição ou a legenda ao áudio original do filme. Esta inovação da tecnologia assistiva é algo que veio para mudar o modo como a pessoa com deficiência visual e auditiva assimila o conteúdo das obras audiovisuais e se relaciona com o universo do cinema”, salienta Santana.

Os usuários de legendas, em breve, poderão contar com óculos eletrônicos que exibem nas lentes o texto das legendas, dando a impressão de que estão incorporadas ao filme. Assim, o espectador terá uma experiência mais confortável e não precisará ficar olhando para a tela do celular ou tablet e para a tela de exibição ao mesmo tempo, outro benefício do MovieReading. Estes óculos, no entanto, devem começar a ser comercializados no Brasil somente em 2015.

 

Os cinemas, por sua vez, não precisarão de adaptações ou de instalação de equipamentos adicionais, pois tudo acontece no ambiente interno do próprio app MovieReading que funciona com a sincronia por meio do reconhecimento do áudio. Para Laércio Sant´Anna, que possui deficiência visual e é professor de Tecnologia do primeiro curso de Pós-Graduação em Audiodescrição do país, pela Universidade Federal de Juiz de Fora, o app é um avanço no processo inclusivo da pessoa com deficiência, seja auditiva seja visual, ao conteúdo dos filmes, já que por meio dele pode assistir com uma frequência maior, obras cinematográficas em casa, na companhia da família e amigos, ou nas salas de cinema.

 

Mais informações: www.moviereading.com.




Voltar